skip to Main Content

sobre o
musicarium

nosso propósito

O Musicarium é um centro de formação de orquestras, com o propósito de desenvolver jovens talentos, investindo em uma educação e cultura musical humanista e de excelência.

o início

Com o objetivo de estabelecer uma Orquestra Filarmônica Profissional, o Musicarium surge em 2017, como um projeto do Core Excellence Center, focado na formação de base com musicalização infantil e iniciação musical.

A relevância de nosso propósito sociocultural se confirma já no primeiro processo seletivo, quando as 100 vagas oferecidas foram disputadas por 700 candidatos, dos quais 85% eram crianças e jovens da rede pública de ensino de Joinville/SC região.

METAS CUMPRIDAS

Após três anos, com metas cumpridas, uma Orquestra Infantojuvenil formada e novos objetivos ainda maiores no horizonte, o Instituto Core de Música assume a identidade jurídica própria como Musicarium Academia Filarmônica Brasileira. Com a perspectiva de se tornar uma referência internacional, continua transformando vidas por meio da música, fomentando a cultura e formando cidadãos de excelência.

diferenciais do musicarium

O Melhor Corpo Docente

Nossos professores, além da sólida formação no Brasil e no exterior, possuem experiência como instrumentistas em orquestras sinfônicas profissionais. A seleção dos profissionais considera a didática para o público infantojuvenil, consolidando o Musicarium como um centro de formação de orquestras com foco nas crianças e jovens.

Instrumentos de Alta Qualidade

Os alunos têm contato com o que há de melhor no mundo em termos de instrumentos musicais desde o início da sua formação. Possuímos parcerias com os maiores fabricantes de instrumentos profissionais do mundo, além de indivíduos que gentilmente cedem verdadeiras joias de suas coleções particulares para serem usados na academia e nas orquestras. São empresas e pessoas que consideram o Musicarium referência no desenvolvimento de jovens músicos e formação de orquestras.

foco no individuo

O MUSICARIUM enxerga além do espetáculo e é movido por proporcionar ao dia a dia das crianças e jovens da academia, novos caminhos e um futuro seguro e digno.

No Musicarium, contamos com:

  • Programa pedagógico e artístico personalizado;
  • Planejamento de longo prazo;
  • Investimento em infraestrutura;
  • Governança com gestão enxuta, eficaz e transparente.

alunos do musicarium

CORPO DOCENTE

Graduada em Licenciatura em Música pela Unespar/Embap, tendo como instrumentos o piano e a flauta doce, e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná na linha de pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano do Grupo de Pesquisa em Envelhecimento Humano.

Participa ativamente de cursos, oficinas, seminários e workshops na área de educação musical. Atuante em projetos sociais como professora de crianças e adolescentes na musicalização infantil, flauta doce, teoria musical e canto coral.

Realizou intercâmbio para Hamburgo/Alemanha, através do Projeto Dorcas, onde participou de atividades de canto coral, flauta doce e educação. Regeu o Coral da Caixa de Assistência ao Advogado e OAB Paraná, e atualmente é regente do Coral do Ministério Público do Paraná.

Iniciou os estudos de música e trompete na igreja Assembléia de Deus, com o professor Paulo César Francisco e, em seguida, no Centro Cultural de Bauru com o professor Paulo Marcos Gomes Pereira.

É formado em trompete pelo Conservatório de Tatuí e em educação musical pela Universidade do Sagrado Coração (USC-Bauru) e mestrando em música pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR).

Atuou como regente da Banda Sinfônica Municipal de Bauru, educador e supervisor técnico do Projeto Guri e trompetista da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto.  Atualmente, é trompetista da Orquestra Sinfônica do Paraná.

Fagotista da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Paraná, membro da Camerata Embap, integrante da Banda Sinfônica do CBVJ e da Orquestra Jovem Experimental do Musicarium. 

Formado pela Escola de música Villa Lobos, iniciou aos 11 anos seus estudos no Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville. Atualmente está no curso superior em Instrumento na Unespar/Embap na classe do Prof. Jamil Mamedio Bark e tendo orientação do Prof. Filipe Castro no Musicarium. 

 Participou de diversos festivais com grandes nomes da música internacional e nacional, tendo classes com Romeu Rabelo, Afonso Venturieri, Alexandre Silvério, Aloysio Fagerlande, Benjamin Coelho, Catherine Carignan, Fábio Curry, Filipe Castro, Francisco Formiga e Ricardo Rapoport.

Clarinetista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, mestre pela Universidade de Artes de Berlin e em Pedagogia da Música pela Academia de Música de Basel na classe do Prof. François Benda , doutora em Estudos Culturais pela Universidade do Minho, Ariane iniciou seus estudos com 12 anos de idade, em sua cidade natal, Belo Horizonte (MG).

Em 2015, ganhou em primeiro lugar a Competição para Clarinetistas Devon & Burgani. Além disso, venceu o Prêmio Ernani de Almeida Machado, a Competição de Solistas Jovens da Orquestra Jovem de São Paulo, o Prêmio Eleazar de Carvalho e recebeu uma medalha de ouro na Primeira Competição Internacional de Música de Viena.

Bacharel em piano pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (atual UNESPAR) e pós-graduado como pianista acompanhador pela FAAC. Iniciou seus estudos musicais com o órgão eletrônico aos seis anos de idade.

Estudou com a renomada pianista russa Olga Kiun e já participou de masterclasses com Martina Graff (Alemanha), David Witten (EUA), IHsuan Tsai (China) e Evgene Izotov (Rússia).

Atua como pianista da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil em Joinville onde já acumulou o cargo de coordenador do Núcleo Musical. Possui ampla experiência atuando como pianista em grupos de câmera e orquestra, em Curitiba e Joinville. Atua ativamente como pianista de diversos coros pelas cidades de Joinville, Pirabeiraba e Itapoá, como o coro do Vox Camerata e o coro da Sociedade Cultural Lírica.

Graduada em Pedagogia pela UNIPAR (Universidade do Paraná) com formação em Piano, Teoria e Solfejo Musical, Iniciação à Regência, História da Música e Harmonia pela Academia Musical Schubert com a Professora Austríaca Vera Schubert e com o pianista Antonio Bezzan. Ao longo de sua carreira profissional, lecionou Piano, Teoria Musical, Flauta Doce, Órgão Eletrônico e Teclado Eletrônico.

Pianista, arranjador e compositor, premiado em vários concursos de piano, é autor de composições e arranjos para formações orquestrais e de câmara de destaque no país. Integrou a classe da respeitada pianista russa Olga Kiun, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná.

Atua como pianista e arranjador da orquestra “à Base de Sopro” do CMPB onde já atuou com Egberto Gismonti, André Mehmari, Nailor Proveta, Léa Freie, entre outros. Como solista, já se apresentou com os principais grupos de música erudita do Paraná; OSP e Camerata Antiqua de Curitiba.

Lecionou durante 2 anos no Curso Superior de Música da UFPR e na Escola de música e belas artes do Paraná. Atualmente trabalha como instrumentista contratado e arranjador de estudio e leciona piano no Musicarium Academia Filarmonica Brasileira.

Iniciou seus estudos de trombone no projeto sociocultural NEOJIBA, onde chegou a fazer parte da principal Orquestra do projeto com a qual realizou 3 turnês internacionais, nos Estados Unidos, Suíça , Inglaterra, Itália e França.

Ministrou master classes para mais de 100 alunos no interior e na capital da Bahia e representou o Brasil na Youth International Orchestra, que realizou o concerto de aniversário da ONU na sua sede em NY no ano de 2014.

Também foi representante brasileiro em duas turnês internacionais da Orchestra of the Americas na europa e no México. Nessa orquestra teve como professor e coach Karl Frisendahl (Royal Stokolm Orchestra) e Martin Schippers (Royal Concertgebouw Orchestra).
Foi vencedor do 1⁰ prêmio no concurso de solista da ABT( Associação Brasileira de Trombone) e do 2⁰ prêmio no Concurso de solista do Projeto Bone Brasil. Atualmente é trombonista baixo solo da Orquestra Sinfônica do Paraná, e Professor deTrombone no Musicarium Academia Filarmônica Brasileira.

Bacharel em Percussão pela UFSM, mestrando em Música pela UFRJ, atua como timpanista solista da OSPA e da Orquestra Sinfonica da Universidade de Caxias do Sul (OSUCS). Entre 2007 e 2008, como membro da Orquestra Jovem Mundial (JMWO), apresentou-se em algumas das principais salas de concerto da Europa: Berliner Philarmonie (Berlim), Muziekgebouw (Amsterdã) e Palau de les Arts (Valência).

Possui Graduação em Instrumento pela Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, Campus Curitiba I EMBAP (2018) e Mestrado em Música (2021) pela mesma instituição. Atualmente é maestro e professor de trompete na Banda Marcial de São José dos Pinhais e está cursando Doutorado em Música na Universidade Federal do Paraná – UFPR.

Iniciou no trompete aos 10 anos de idade, aos 12 anos iniciou seus estudos na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, no curso de Formação Musical II e aos 14 anos passou a integrar a Orquestra Gênesis de Metais e Percussão. 

Foi integrante da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa nas temporadas de 2015, 2016, 2020 e 2021. Em 2017 foi finalista do Concurso Jovem Trompetista, realizado pela Associação Brasileira de Trompetistas em Natal-RN. Também, atua como músico convidado da Orquestra Sinfônica do Paraná e Camerata Antiqua de Curitiba. 

Desde 2017 é o primeiro contrabaixo da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). Bacharel em Música pela UFRGS, habilitou-se em contrabaixo com o professor Alexandre Ritter. Em 2006 ganhou uma bolsa de estudos na University Southern Mississippi (USM), onde estudou com Marcos Machado e obteve o título de Mestre e Doutor em música. 

Em sua trajetória na USM, recebeu o Significant Improvement Award e atuou como músico camerista, tendo sido várias vezes escolhido para participar do Chamber Music Honors Recital. Nos EUA foi membro da orquestra Gulf Coast Symphony, Meridian Symphony, Buffallo Commons Chamber Orchestra e Tango Rendezvous. 

No Brasil foi primeiro contrabaixo da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa e participou da temporada 2016 da Camerata Antiqua de Curitiba. Atuou ainda como instrutor de música de câmara da Universidade Southern Mississippi, assistente de cordas do distrito de Hattiesburg Mississippi e foi professor do Conservatório Maestro Paulino da cidade de Ponta Grossa –PR.

Violista vencedor do Festival de Campos do Jordão de 2014 e do prêmio Eleazar de Carvalho do Festival de Inverno Campos do Jordão. Membro da Impulsia Ensemble e da World Orchestra, e aluno da Hochschule für Musik Hanns Eisler em Berlin.

Estuda desde os 16 anos na Universidade de Música e Belas Artes do Paraná, além de já ter estudado com o Horácio Schaeffer na Academia Sinfônica de Orquestra no Estado de São Paulo (OSESP).

Natural do Estado de São Paulo, iniciou os estudos ao piano com cinco anos, logo em seguida voltou-se ao violino e, mais tarde, aos 11, passou a dedicar-se à viola.

Bacharel em instrumento pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e com especialização em Neuropsicopedagogia, participou de centenas de concertos em diversas orquestras sinfônicas, de câmara, quartetos, duos – e como solista; entre as quais a Orquestra Sinfônica do Paraná, Camerata Antiqüa de Curitiba, Orquestra Filarmônica de Curitiba, Opera Orchestra Curytiba, Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, Orquestra Sinfônica Embap, Orquestra Filarmônica da UFPR, Orquestra de Câmara Guanamby, entre outras.

Bacharel e mestre com nota máxima pela Escola Superior de Música de Genebra. Premiado na IDRS Gillet-Fox Competition em 2020, integrou o naipe de fagotes da OSESP e atualmente é fagotista e contra-fagotista da Orquestra Sinfonica de Bernana Suiça.

É formado no curso de bacharelado em trombone pela UNESPAR, onde foi orientado pelo professor Silvio Spolaore, integrando dentro da universidade os grupos de Orquestra Sinfônica, Banda Sinfônica e Big Band, além de atuar como freelancer em alguns grupos como a Orquestra Filarmônica da UFPR e Big Time Orchestra. Também é aluno e professor assistente do Musicarium: Academia Filarmônica Brasileira (Joinville, SC), onde é orientado pelo professor David Santos.

Iniciou seus estudos no trombone como aluno no projeto de Bandas e Fanfarras de São José SC, tendo também participado dos projetos Banda Escola e Orquestra Escola de Florianópolis. Foi bolsista da Orquestra Experimental do IFSC como trombonista e estagiário administrativo simultaneamente. Tocou com a Orquestra Sinfônica de Santa Catarina. 

Participou de vários festivais e projetos, sendo alguns: XIV Encuentro Internacional de Jóvenes Músicos em Viña Del Mar, Chile (2011); Festival de Musica na Serra, Lages SC; Orientado pelo professor Donizeti Fonseca (trombone) e maestro Jean Reis prática de orquestra (2017 e 2019); Oficina de Música de Curitiba; Orientado pelo professor de trombone Darrin Milling (2016) e pelo também professor de trombone Gilberto Gianeli (2019 e 2020).

Jonatas Rafael da Costa é graduado em trompa pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Já estudou com renomados trompistas e maestros da atualidade, como: Luis Garcia (Brasil), Eric Ruske (EUA) e Ignácio Garcia (Alemanha) entre outros.

Como solista, esteve à frente de orquestras como Orquestra Sinfônica de SC, a Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, Orquestra Filarmônica UFPR, Orquestra Prelúdio Joinville. Foi Trompista da Orquestra Cidade de Joinville; Orquestra Sinfônica de Santa Catarina; Orquestra Filarmônica SCAR; Orquestra Filarmônica da Universidade Federal do Paraná. Foi primeira trompa da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa.

Atualmente é músico da Orquestra Sinfônica do Paraná, é membro fundador e produtor do Quarteto de Sopros Joinville e trompista do Quinteto de Sopros Jaraguá além de professor/maestro na Escola da Banda do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville e professor de trompa do Musicarium – Academia Filarmônica Brasileira.

Lina Abe é percussionista de música de concerto e educadora musical. Atualmente se dedica à pesquisa na área de Educação e Cognição Musical sobre metodologia de ensino para performance musical. É Mestre em Música e Emoção e doutoranda em Cognição musical na Universidade Federal do Paraná.

Começou a estudar violino aos 4 anos em Curitiba. Seguiu seus estudos na Suíça, no conservatório de Winterthur com o professor Werner Goos e posteriormente na Hochschule em Zurique com Frau Häberli, aluna de Ivan Galamin e com o solista e regente sérvio Robert Bokor.

Viveu na Suíça por 10 anos, fez parte de várias orquestras como 21st Century Orchester na sala KKL durante 3 anos, Basel Sinfonieta como convidada e Sinfônica de Zurique na Tonhalle por 5 anos.

Faz parte de diversas formações de câmara no Brasil, como solista e também em orquestras e atua como professora de violino em várias cidades e faz parte do corpo docente do Musicarium Academia Filarmônica Brasileira em Joinville.

Iniciou os estudos de oboé com o professor Joel Gisiger na Escola municipal de música de São Paulo em 2012.  Fez parte do instituto Baccarelli, sob orientação dos professores Joel Gisiger e Peter Apps e ingressou na Universidade de música de São Paulo, professor Arcádio Minczuk. Foi bolsista na Orquestra Filarmônica SESI-SP, com aulas com o professor Peter Apps. Durante o período de 2019 a 2021 estudou na Escola Superior de Música Reina Sófia (Madrid), com os professores Hansjörg Schellenberger e Victor Anchel. Com aulas de grupo de câmara sobre orientação dos professores, Radovan Vlatkovic (trompa), Gustavo Nuñez (fagote) Jacques Zoon (Flauta) e Pascal Moraguès (clarinete).  Ingressou também no Conservatório Superior de Música Joaquin Rodrigo (Valencia) professor Vicente Llimera. Já foi músico da Orquestra e Banda Sinfônica de Taubaté, membro da Orquestra Sinfônica Heliópolis – Oboé/Corne Inglês, 2° oboé na Orquestra Filarmônica Bachiana SESI-SP, oboé solista na Orquestra Sinfônica da Bahia, e do quinteto O` Globo na Escola Superior Reina Sófia com os membros – Ana Ferraz (flauta), João Paiva (clarinete),Rodrigo Costa (Trompa), Willmer Torres (Fagote). 

Em 2012 participou do Festival de Música nas Montanhas, professor Alexandre Ficcareli (MGBrasil).  Também, em 2015 e 2019, do Festival Internacional de música de campos do Jordão, sobre regência dos maestros Neil Thomson, Alexander Liebreich e Giancarlo Guerrero.  Em 2018, do Festival Internacional Sesc de Música, professor Christoph Hartmann. Entre 2016 e 2021 participou de Master Classe individual com Washington Barella, Isaac Duarte, Ricardo Barbosa, Christian Hommel, Michaela Hrabankova, Arnaldo de Felicie e Celia Craig.

Possui graduação e pós-graduação em violino pela Hochschule für Musik und Darstellende Kunst Mannheim (Universidade de Música e Artes Cênicas de Mannheim) da Alemanha e é doutorando em Música Especializada em Violino na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Trabalhou como concertino associado da Filarmônica de Mannheim e violinista convidado da Heidelberger Sinfoniker, da Baden-Baden Philharmoniker, da Mannheimer Mozartorchester, da Philharmonie der Nationen, entre outros e apresentou-se em alguns dos mais prestigiados festivais e salas de concerto na europa, ásia e américas.

Foi ganhador do Prêmio ARPA na Cidade do México e do Prêmio Mara Internacional de Violinista com Maior Projeção Internacional, na cidade de Maracaibo, Venezuela, além de uma indicação para um Grammy Latino.

Atuou como diretor do Conservatório de Música José Luís Paz e do núcleo Maracaibo Centro Lecionou no Classical Music Institute em em San Antonio, Texas e é professor de violino desde 2019 no Musicarium.

Bacharel em Violoncelo pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), com pós graduação em Gestão Cultural pelo SENAC Centro Universitário.

Participou de diversos Festivais de Música como a Oficina de Música de Curitiba, Festival Internacional de Música de Gramado, entre outros.

Foi solista com a Orquestra Filarmônica da UFPR e convidado para tocar com a Orquestra de Câmara do Conservatório de Winterthur. Já atuou como primeiro violoncelo na Orquestra de Blumenau, Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Filarmonia Santa Catarina, Orquestra da EMBAP, Orquestra Filarmônica da UFPR, Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, entre outras.

Foi professor convidado de 4 edições do Festival de Música de Cascavel, e além de ser professor de violoncelo, é ensaiador da Camerata de Cordas do Musicarium Academia Filarmônica Brasileira.

Natural de Joinville-SC, iniciou seus estudos musicais com 14 anos em piano e na flauta transversal. Iniciou os estudos de flauta transversal na Casa da Cultura com a professora Lysandra, e teve sua formação até o nível intermediário 1. No mesmo ano entrou na Banda do Corpo de Bombeiros de Joinville. Nesse período também teve aula com o professor Luiz Fernando Campelo. 

 Em 2018 participou do processo seletivo para entrar no Musicarium Academia Filarmônica, onde foi prestigiada com uma bolsa de estudos para ingressar nos seus estudos. Desde então ela tem aulas de Instrumento, com o professor Vinicius Lira, formado pela Escola de Música Reina Sofía na classe do renomado professor Jacques Zoon. Também, aulas de piano com o professor Arthur Bandt, e aulas de teoria musical com a professora Simone Gutjahr. 

 Em 2020 ingressou na faculdade de licenciatura em música, no Claretiano e na faculdade de produção cultural, na Cruzeiro do Sul. 

 No ano de 2022, ingressou como professora de teoria musical no Musicarium, e como professora de Flauta transversal para os alunos iniciantes.

Natural de Joinville, Santa Catarina, iniciou seus estudos de música aos dez anos na Banda do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville. Teve participações no Festival de Música de Santa Catarina, FEMUSC, onde estudou com tubistas renomados como Andreas Martin Hofmeir (Áustria) e Marcos dos Anjos (Brasil) e maestros internacionais tais como Dietmar Wiedmann (Alemanha) e Catherine Larsen-Maguire (Inglaterra).

Teve participações como músico convidado no Concerto Memórias da Orquestra Filarmônica da SCAR, em Jaraguá do Sul, na 32ª Competição de Bandas Catarinenses na cidade de Gaspar, tendo sido convidado pela Banda Municipal de Schroeder e em diversos concertos com a Jazz Band Elite, em Corupá. Atuou junto à Orquestra Acadêmica da Escola de Música Villa Lobos, em Joinville, Orquestra Filarmônica da SCAR e em diversos grupos de câmara, como quinteto de metais da Escola de Música Villa Lobos e conjunto de metais da Orquestra Cidade de Joinville.

Atualmente é tubista na Orquestra Acadêmica do Instituto Federal de Santa Catarina Campus Jaraguá do Sul e integrante da Banda do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Iniciou seus estudos na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Mestre pela Escuela Reina Sofía sob a tutela do professor Jacques Zoon, onde recebeu o certificado de melhor aluno de seu curso, das mãos da Rainha Sofía em pessoa. Nascido em Curitiba, já integrou diversas orquestras pelo Brasil e pelo mundo.

EQUIPE

SERGIO OGAWA • diretor-presidente

Maestro com mais de 35 anos de experiência no desenvolvimento de orquestras infantojuvenis. Já participou da formação de mais de 600 jovens músicos em projetos por todo o Brasil. Em 1983, dá início a um conjunto de cordas com 7 crianças, que dez anos mais tarde se torna uma orquestra filarmônica jovem, realizando concertos no Brasil, América do Sul, Japão e Estados Unidos.

Em 2016, é convidado a assumir uma missão desafiadora: dar início ao projeto do Instituto Core de Música, que se tornaria o Musicarium Academia Filarmônica Brasileira, fazendo dele um centro musical de excelência na formação de jovens talentos e orquestras. Além das funções de Maestro e Diretor Artístico Pedagógico, atua como CEO – conduzindo a gestão, infraestrutura e relacionamento com parceiros e investidores.

Karla Flores de Lima • Gerente de Serviços Culturais

É formada em Economia, pela Università di Studi di Firenze (Itália), e em Processos Gerenciais, pela Universidade Castelo Branco. Possui especialização em Controladoria, pela Universidade Federal do Paraná, e também em Produção da Arte e Gestão da Cultura (PUC/PR).

Atuou durante 20 anos na área de gestão e pelo menos 10 anos na área de Controladoria. Ingressou no universo artístico como flautista amadora no Núcleo de Desenvolvimento para Orquestra Filarmônica Brasileira do Humanismo Ikeda, em Curitiba, chegando a assumir a vice-coordenadoria deste mesmo núcleo.

Atua no Musicarium Academia Filarmônica Brasileira desde a sua fundação no desenvolvimento e coordenação de projetos, captação e gestão de recursos.

Raphael schmitz • analista de marketing

É formado em Desenho Industrial, com pós-graduação em Marketing Estratégico e mestrado em Design e Expressão Gráfica. Conta com experiência de mais de 20 anos em diversas áreas do design gráfico, branding e ilustração.

Paralelamente, leciona há mais de 15 anos como professor adjunto nos Cursos de Design e Artes Visuais da Universidade da Região de Joinville nas disciplinas de Desenho, Ilustração e Computação Gráfica. No Musicarium, é responsável pela gestão de marca e pelo desenvolvimento de estratégias e materiais de marketing e comunicação.